NOTÍCIAS

< Voltar

Sananduva contra a dengue

Publicado em 12/04/2013, Por Assessoria de Comunicação

Para informar a população sobre a dengue, a administração pública municipal, através da Secretaria da Saúde, traz informações referentes aos sintomas, transmissão e principalmente a prevenção da doença. O primeiro passo para o combate da dengue é a mudança de mentalidade do cidadão. A luta contra a dengue é de todos. A doença A dengue é uma doença febril aguda, que pode ser de curso benigno ou grave, dependendo da forma como se apresente: infecção inaparente, dengue clássico (DC), febre hemorrágica da dengue (FHD) ou síndrome do choque da dengue (SCD). Atualmente é a mais importante arbovirose que afeta o ser humano, constituindo-se em sério problema de saúde pública no mundo. A infecção por dengue causa uma doença que inclui formas assintomáticas (sem sintomas) até quadros com hemorragia (perda de sangue) e choque, podendo evoluir para o óbito. As manifestações clínicas incluem febre alta (39º a 40ºC), dor de cabeça, dores musculares, dores nas articulações, perda do apetite, cansaço, dor atrás dos olhos, náuseas, vômitos, exantema (manchas avermelhadas na pele), prurido (coceira) cutâneo, mais raramente hepatomegalia (aumento do fígado) dolorosa, dor abdominal e manifestações hemorrágicas. O transmissor da doença O mosquito Aedes Aegypti é o principal vetor da dengue. A transmissão se dá quando um mosquito infectado, por ter picado uma pessoa portadora do vírus, pica uma pessoa sadia. Não há transmissão por contato direto de um doente com uma pessoa sadia, nem pela água, alimentos ou por quaisquer objetos. O Aedes Aegypti é uma espécie de mosquito doméstico, nasce e se reproduz preferencialmente em água parada e limpa que se acumule em recipientes como latas, pneus, vasos e outros, dentro ou perto de habitações. Tratamento A dengue não tem tratamento específico. Quando a pessoa adoece o tratamento se baseia principalmente em hidratação adequada e uso de medicação sintomática com analgésicos e antitérmicos, devendo evitar o uso de ácido acetil-salicílico. A dengue é um perigo principalmente se você não ajudar Para evitar a presença do mosquito Aedes a participação comunitária é fundamental. Só a ação concreta de cada cidadão no seu ambiente domiciliar e peridomiciliar permitirá a eliminação dos criadouros do mesmo.  Não deixe acumular água em pratos de vasos de plantas e xaxins;  Na hora de lavar recipiente, passe um pano grosso ou bucha nas bordas;  Substitua a água dos vasos de plantas por areia grossa;  Esvazie as garrafas sem uso. Elas devem ser guardadas de boca para baixo, de preferência em lugares cobertos;  Mantenha as caixas d’água, poços, latões e filtros bem fechados;  Mantenha limpas as calhas lajes e piscinas;  Fure ou guarde pneus velhos em lugar coberto;  Troque diariamente a água de bebedouros de animais. Lave bem o recipiente com uma escova ou bucha. Prevenir a dengue é com a gente! No Município de Sananduva até o momento não há infestação nem casos suspeitos e confirmados de dengue. Porém, para manter esta situação epidemiológica cada pessoa precisa fazer a sua parte. A Vigilância em Saúde do Município permanece com as atividades de prevenção e monitoramente:  São 16 armadilhas distribuídas na cidade e vistoriadas semanalmente;  Em 25 pontos estratégicos (ferro velho, Cemitério Municipal, materiais de construção, oficinas e outros) são realizadas visitas quinzenais;  Levantamento de índice através de visitas domiciliares aleatórias na área urbana do Município para realizar vistorias e repassar orientações. Este ano já foram coletadas 26 amostras de larvas que foram enviadas ao laboratório da 6ª Coordenadoria Regional de Saúde, sendo que todos os resultados foram negativos para Aedes Aegypti. Além disso, preocupados com a situação epidemiológica da dengue, a administração pública municipal, através da Secretaria de Saúde, em prol ao Dia Mundial da Saúde (07 de abril), desenvolveu atividades de conscientização e prevenção concentradas no dia 08 de abril. Ampla divulgação na mídia local foi realizada para marcar a data, assim como orientação e distribuição de material educativo nas escolas para alunos até o 5º ano, distribuição e orientação de material educativo no semáforo do Município das 12h30min às 13h30min, palestra sobre o tema na Casa de Cultura às 14hs com o enfermeiro Gilberto Santetti e a médica veterinária Marli Favretto da 6ª CRS. Ainda, durante a semana os agentes comunitários de saúde intensificam o tema através de visitas domiciliares.

CLIMA/TEMPO

Prefeitura Municipal de Sananduva © Todos os direitos reservados     |     Criação de Sites: Slah Informática